Mês: novembro 2020

Artigo sobre deixar a vida levar no site Gabriela Araujo. Desenvolvimento pessoal

O esperto aprendeu sobre a vida com Zeca Pagodinho

Começo esse artigo confessando que não sou esperta.

É difícil admitir isso, mas vem cá que vou explicar o porquê. Apesar disso, me consolo ao pensar que estou na busca desse resultado — e para isso, comecei a olhar para trás, para os ensinamentos simples, como aqueles transmitidos pelo digníssimo Zeca Pagodinho.

Ser esperta é diferente de ser inteligente. Podemos ter muito conhecimento sobre um assunto, e pouca astúcia sobre as estradas da vida. E sobre a vida, ouso dizer, aprendemos muito mais com jargões populares e histórias reais.

Leia mais “O esperto aprendeu sobre a vida com Zeca Pagodinho”
Foto capa da postagem sobre humanizar a perfeição no site Gabriela Araujo. Desenvolvimento pessoal

O meu maior crime é humanizar a perfeição

Desde muito nova, coloquei na cabeça que era possível ser melhor do que eu era. De certo modo, isso é ótimo, né? Estava empenhada em perseguir a melhor versão de mim mesma. Só que o carro capotou quando perdi o controle da direção e decidi que era possível humanizar a perfeição.

Veja bem, convenci a mim mesma que a perfeição era uma utopia alcançável. De lá pra cá, foi só ladeira abaixo.

  • se tirasse menos do que um dez, entendia aquilo como um atestado de incapacidade;
  • um erro deixou de ser só um erro, passou a ser um ultimato;
  • nem um esforço era bom o suficiente.

Tornei-me obcecada com a ideia de que a Gabriela futura era a ideal, logo a Gabriela do presente nunca poderia se comparar.

Leia mais “O meu maior crime é humanizar a perfeição”