5 filmes da década de 90 que ensinam até hoje

Foto capa da postagem sobre filmes da década de 90 no site Gabriela Araujo. Escrita & cultura

Nascida em 94, confesso que tenho uma paixão nostálgica por filmes da década de 90. De fato não só adoro rever comédias e romances que datam daquela época, como gosto muito de filmes que marcaram por nos fazer ver o mundo de uma forma diferente.

Como resultado, resolvi fazer essa lista com cinco filmes da década de 90 que promoveram ensinamentos necessários e úteis até os dias atuais.

Matilda

O filme Matilda é baseado no livro de mesmo nome do escritor Road Dahl e com a direção de Danny DeVito, foi aos cinemas em 1996. A protagonista é Matilda, uma criança excepcionalmente inteligente que descobre ter poderes mágicos.

Criada em um ambiente nocivo por pais grosseiros e ignorantes, a menina mergulhava em livros para fugir de sua realidade e aguçar sua imaginação.

Após anos penando para que seus pais a deixem estudar, ela é finalmente matriculada em uma escola regida por uma diretora tirana e resolve usar seus poderes para proteger aos amigos e a sua professora.

Esse filme é aquela narrativa jovem capaz emocionar até adultos. Existem diversos fatores importantes nesse filme, mas gostaria de pontuar dois: a autenticidade que nossa personalidade tem e aflora nas mais difíceis circunstâncias e a importância de ter verdadeiros amigos como aliados para enfrentar desafios.

Se7en – Os sete crimes capitais

Dirigido por David Fincher, o filme Seven data de 1995. Nele conhecemos o detetive William Somerset que começa a investigar o último caso de sua carreira ao lado de David Mills, um policial que acaba de ser transferido.

Dessa forma, eles precisam desvendar a identidade de um assassino em série que busca matar pessoas que ele considera representarem os sete pecados capitais.

Inegavelmente esse filme é uma obra de arte psicológica que discute os conceitos de crime e punitivismo com base nos julgamentos que fazemos a respeito dos outros. É certeiro em nos fazer questionar o complexo de Deus que assumimos às vezes e até onde ele rege nossas decisões.

Virgens suicidas

Baseado no livro de Jeffrey Eugenides, o filme Virgens Suicidas contou com a direção de Sofia Coppola e foi lançado nos Estados Unidos em 1999. Ele traz a história de 5 irmãs da família Lisbon que vivem em uma casa suburbana em meados da década de 70.

Vivendo sob o pulso firme e restrito de seus pais, elas se tornam objeto de desejo e curiosidade dos meninos do bairro que buscam de todas as formas a aproximação delas. É uma história sobre segredos, repressão, mistérios e sonhos.

Eu li o livro antes de assistir ao filme e sem dúvidas, o que mais me chamou a atenção foi o título. A história para mim é, sobretudo, uma reflexão do que uma sociedade que busca controlar, consumir e reprimir mulheres é capaz de fazer com a psique de meninas que tentam se descobrir.

Show de Truman

O filme Show de Truman chegou aos cinemas americanos em 1998 com a direção de Peter Weir. O protagonista é Truman Burbank, um vendedor de seguros levando uma vida pacata ao lado de sua esposa.

Após a ocorrência de alguns eventos, ele começa a desconfiar de que existe algo de errado com sua cidade e relacionamentos. Ao se empenhar na busca da verdade, descobre que tem sido monitorado por câmeras e sua vida é transmitida em rede nacional desde que nasceu.

Definitivamente esse é um filme extremamente atual que nos faz repensar nossa relação com a exposição e a construção da sociedade imagética em que vivemos. E a cada dia parece que estamos mergulhando mais na glamourização midiática.

Forrest Gump

Lançado em 1994, Forrest Gump foi dirigido por Robert Zemeckis. Ele trata da história do protagonista que inspira o título do filme, Forrest Gump, ao longo de sua infância, juventude e vida adulta.

Ele é uma pessoa doce e otimista que sempre se apoiou nas palavras reconfortantes da mãe mesmo quando todos caçoavam dele pela sua forma diferente de pensar. Assim ele leva a vida, enfrentando demasiados desafios, e sempre apaixonado pela sua amiga de infância, Jenny.

Acredito que qualquer pessoa que tenha assistido ao filme sabe que ele é um dos filmes mais sensíveis já feitos e penso que sempre será. Mais do que tudo, aprendemos com Forrest o que significa humanidade em sua forma bruta.

Penso definitivamente que filmes são ferramentas que nos ajudam a moldar nossa visão de mundo e nosso comportamento. Quanto maiores e melhores as referências que tivermos, melhores pessoas somos capazes de nos tornar.

Existem vários outros filmes da década de 90 que marcaram gerações à fio, qual o seu preferido?

1 COMMENT
  • Motivação no trabalho: 9 dicas para estimular a sua - Gabriela Araujo
    Responder

    […] informação é sempre uma aliada no crescimento. Desenvolva competências que te auxiliem como profissional e […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: