7 dicas para facilitar a migração para home office

Foto capa da postagem sobre home office no site Gabriela Araujo. Carreira & Trabalho

A pandemia revolucionou a forma como pensamos a rotina de trabalho. Se antes o trabalho à distância era uma alternativa improvável no cenário brasileiro, em 2020 o home office se tornou a única possibilidade para muitas empresas.

Ainda que eu particularmente goste mais do home office, sei que está sendo uma adaptação forçada para alguns. Tenho consciência de que digo isso de uma posição bastante específica: sou solteira, não tenho filhos, tenho um espaço sossegado para trabalhar, um laptop só meu e uma internet estável.

Não é o caso de muitas pessoas, e nesse sentido entendo as hesitações. Não existe uma fórmula perfeita, pessoas diferentes têm necessidades diferentes.

Contudo, esse período serviu para muitas empresas olharem esse estilo de trabalho como alternativa interessante e há rumores de que muitas posições o adotarão de forma permanente depois da pandemia.

Ou seja, é possível que essa se torne uma nova realidade, independentemente de preferências. Assim sendo, se esse for o seu caso, espero que as dicas abaixo ao menos te ajudem a saber o que será esperado de você — e tornem essa transição mais fácil.

Vamos à elas?

1. Tenha uma rotina de preparação

Uma excelente maneira de começar a se adaptar ao trabalho em casa é adotando uma rotina matinal que possibilite a transição entre o momento de despertar/descansar para a hora do trabalho. É preciso haver uma ruptura entre os dois períodos para que mergulhe de verdade na mentalidade que precisa para ser produtivo.

É interessante que estabeleça um horário específico para acordar, seja para começar a trabalhar diretamente ou então para resolver outras pendências.

Isso será adaptado de acordo com o seu comportamento quando trabalhava fora de casa. Costumava levantar, escovar os dentes, tomar um banho e se arrumar? Faça isso agora. Seu estilo era mais se dedicar a um demorado café da manhã ao som de uma música relaxante? Então separe esse tempo para tal. Não importa o que fazia na preparação para o trabalho anterior, reproduza essas ações da mesma forma na sua realidade atual.

Isso não só vai auxiliar a sua mente a “mudar frequências”, por assim dizer, como também garantirá que estará apresentável e com aparência profissional caso precise participar de uma reunião com um cliente ou com seu chefe. Imagine só ter que se arrumar às pressas para atender ao Skype?

2. Adeque seu espaço para trabalhar

Ter um espaço adequado para as suas necessidades de trabalho é uma etapa super importante do home office. Não é só garantir conforto durante sua atividade como também é um modo de “levar a sério” o que está fazendo. Uma mesa desorganizada ou suja não lhe passa a impressão de ser seu ambiente de trabalho, logo não vai te inspirar em seu cotidiano.

E se esse espaço será o seu lar durante muitas horas do seu dia, como negligenciar sua relevância? A organização lhe poupará tempo e fornecerá praticidade à suas tarefas diárias. É também essencial que seu cantinho tenha uma boa iluminação e que a cadeira em que se sentará seja confortável. Há quem goste de trabalhar na cama, mas uma hora ou outra a coluna pagará o preço.

Caso seja possível, invista numa boa internet e num bom equipamento. É sempre um martírio ter que adiar metas devido à problemas técnicos e isso pode inclusive lhe fazer perder oportunidades. Por fim, garanta que seu espaço esteja cercado do que lhe inspira: seja plantas, livros ou itens decorativos, nada mais inspirador do que passar o dia cercado de coisas que você ama.

Foto 1 na postagem sobre home office no site Gabriela Araujo.
Foto por Iswanto Arif – Site Unsplash

3. Evite distrações

Talvez um dos maiores desafios que vá encontrar durante essa transição para o home office seja se manter longe de distrações. Sem um chefe supervisionando ou um colega de trabalho (chato) monitorando, pode ser mais difícil resistir à tentação de bisbilhotar notificações no celular de 5 em 5 minutos. Para isso, é preciso foco.

Caso tenha muita dificuldade para fazer isso por conta própria, não se desespere! Existem aplicativos e ferramentas que pode utilizar para otimizar o seu tempo. Você pode programar um tempo limite para uso de determinados apps, por exemplo, e quando esse limite for alcançado, o acesso é bloqueado e não pode mais usar o app naquele dia.

A ferramenta Stay Focusd é outro exemplo: uma extensão do Google Chrome que limita o tempo que passa em sites que são considerados um desperdício de tempo, assim você aumenta a sua produtividade.

Mantenha artefatos de lazer longe do seu ambiente de trabalho, como videogame, leitores digitais ou o Tablet. Considere também a importância de desenvolver limites de interação, caso more com outras pessoas. Deixe bem claro para os outros quando estiver trabalhando para que não seja interrompido desnecessariamente.

Para quem tem filhos pequenos, o ideal é que consiga articular seus horários de trabalho com os momentos em que eles estão realizando atividades ou então em que outras pessoas possam cuidar deles. Em contrapartida, lembre-se de separar um momento do seu dia para dar atenção à eles — às vezes eles te interrompem muito no momento de trabalho porque não estão passando tempo o suficiente com você.

Tem quem se concentre melhor no absoluto silêncio e há quem prefira ouvir uma musiquinha para se esquecer totalmente do mundo externo e mergulhar no trabalho de forma mais consistente. Descubra qual é a sua praia e se jogue.

4. Use ferramentas de planejamento

O primeiro passo para montar uma nova estratégia ou se adaptar a uma nova realidade é através do planejamento. A partir dele você pode traçar os seus objetivos, suas ações, os resultados que busca bem como pode fazer análises de qualidade.

Mais uma vez a tecnologia pode ser útil para que consiga planejar tarefas, criar alertas, lembretes e o que mais precisar, assim sabendo previamente o que deve ser feito naquela semana. Pode sempre utilizar a boa e velha papelaria caso prefira, através de um planner ou de um bullet journal.

Caso seja seu chefe no controle de suas tarefas, não tem problema. Tente ao menos planejar as metas daquele dia, isso já vai te situar melhor e evita que se esqueça de algo importante. É também uma forma bacana de ter controle sobre o que foi pedido de você, assim pode comprovar no fim do dia se precisar.

Ferramentas de planejamento também podem ser super úteis na rotina de tarefas domésticas. Afinal, não é porque você está trabalhando em casa que não precisará fazer faxina, lavar o banheiro ou ir ao mercado, né?

Existem aplicativos que te lembram até de beber água! Pode ser interessante organizar essas tarefas mais simples porque o objetivo é equilibrar uma vida saudável dentro e fora do trabalho.

5. Reconheça a importância dos intervalos

Uma das grandes vantagens do home office é a flexibilidade que ele traz. Então faça bom uso disso! Tão importante quanto a produtividade é não se sobrecarregar.

Aqui existe uma técnica chamada “Pomodoro” que pode te ajudar: com o uso de um crônometro, organize períodos de 25 minutos de foco no trabalho intercalados com pausas de 5 minutos para tomar um café, caminhar pela casa ou simplesmente descansar os olhos.

Alguém que está trabalhando em casa corre o risco de não medir as horas como fazia num escritório tradicional. Sabe aqueles quinze minutos que separam o fim do seu expediente da cerveja que tomará num happy hour de sexta-feira? Pois é, talvez você nem se lembre de checar o relógio com frequência no home office.

Isso pode te causar fadiga, estresse e ansiedade — e às vezes você nem conseguirá identificar o porquê. Então olho vivo nesses intervalos, beleza?

6. Não subestime o hábito e a disciplina

Essa é uma boa hora para dizer à você, que precisa se adaptar ao home office e detesta, que: tudo fica mais fácil com a prática. Sério mesmo, tudo. O home office não é diferente.

Tudo o que já debatemos até aqui é um exercício de hábito e disciplina. Você não será excelente de início. Sendo bem honesta, de repente você não vai ser excelente por um bom tempo, mas a experiência te fará chegar lá.

Pense que a autonomia desse estilo de trabalho garante que o seu desempenho dependerá quase ou exclusivamente de você, e isso pode ser uma boa coisa. Percebeu que tem algo não funcionando na sua rotina? Beleza, então adapte e conserte.

Notou que uma das dicas dadas aqui não faz sentido para a sua carreira? Isso também é importante, agora você sabe o que não lhe serve e pode ajustar. Ao longo do tempo você pega o jeito e logo estará executando tarefas como o expert que é da maneira mais confortável possível.

Isso só se dará depois de muitos dias fazendo a mesma coisa, adaptando, melhorando, persistindo. Estabeleça a rotina que funciona para você e que faça sentido com a pessoa que é e com o trabalho que precisa exercer.

Foto 2 na postagem sobre home office no site Gabriela Araujo.
Foto por Helena Lopes – Site Unsplash

7. Não se atenha ao “home” do home office

O home office é a opção mais tradicional quando falamos sobre o trabalho à distância, mas não é a única, sabia?

Talvez uma dificuldade grande que enfrente ao trabalhar longe do escritório seja a perda do contato humano. De repente você é alguém que sente falta da camaradagem e brincadeiras com a equipe e daquele ambiente descontraído que dividia com os colegas de trabalho.

Uma forma de remediar isso pode ser intercalar o trabalho de casa com o trabalho remoto em outros lugares. Opções são espaços de coworking, o site Coworking Brasil listou 112 espaços gratuitos de trabalho compartilhado para conhecer pelo país. Além de saciar a necessidade de contato humano, pode ser uma excelente oportunidade de networking.

Você pode também separar aqueles dias mais tranquilos, sem reuniões ou vídeo-chamadas, para trabalhar num espaço diferente como um café ou uma biblioteca. Vai ver gente e ouvir o barulho de conversas ao redor, garantindo assim uma quebra de rotina que às vezes é benéfica.

Quem já trabalha em home office há algum tempo, tem outra dica que gostaria de compartilhar? Estou sempre atrás de formas de adaptar e aperfeiçoar a minha rotina também, então comentários adicionais são muito bem-vindos!

Foto em destaque retirada do site Nappy de acordo com os direitos autorais.

1 COMMENT
  • Como saber se o trabalho freelancer é para você? - Gabriela Araujo
    Responder

    […] que seu tipo de trabalho te permita trabalhar de casa, então deve se perguntar: minha casa pode funcionar como um local de trabalho com tranquilidade? […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: