Tag: <span>Autoanálise</span>

Foto capa da postagem sobre humanizar a perfeição no site Gabriela Araujo. Desenvolvimento pessoal

O meu maior crime é humanizar a perfeição

Desde muito nova, coloquei na cabeça que era possível ser melhor do que eu era. De certo modo, isso é ótimo, né? Estava empenhada em perseguir a melhor versão de mim mesma. Só que o carro capotou quando perdi o controle da direção e decidi que era possível humanizar a perfeição.

Veja bem, convenci a mim mesma que a perfeição era uma utopia alcançável. De lá pra cá, foi só ladeira abaixo.

  • se tirasse menos do que um dez, entendia aquilo como um atestado de incapacidade;
  • um erro deixou de ser só um erro, passou a ser um ultimato;
  • nem um esforço era bom o suficiente.

Tornei-me obcecada com a ideia de que a Gabriela futura era a ideal, logo a Gabriela do presente nunca poderia se comparar.

Leia mais “O meu maior crime é humanizar a perfeição”
Foto capa da crônica Minha timidez atrapalha meu alcance digital no site Gabriela Araujo. Desenvolvimento pessoal

A timidez atrapalha o alcance digital — como lidar

Eu sou tímida, mas esse spoiler já dei com o título. E ser tímida se tornou um desafio no mundo digital.

Ser tímida em nossa sociedade imagética não é fácil no geral, mas é principalmente difícil desde que decidi que tentaria ganhar a vida escrevendo.

Já tinha a ideia de um livro de poemas e prosas poéticas que estava engavetada há algum tempo e foi esse o projeto que pensei tentar publicar de início.

Leia mais “A timidez atrapalha o alcance digital — como lidar”
Foto capa de A frase que norteia tudo que eu faço no site Gabriela Araujo. Desenvolvimento pessoal

A frase que agora norteia tudo o que faço

Por vezes nos deparamos com aquela frase que fica com a gente como um chiclete que gruda no fio de cabelo, por mais chula que possa parecer esta comparação e resolvi escrever sobre a minha.

A verdade é que durante nossa vida nos concentramos tanto na ideia de vencer que nos tornamos obcecados com o receio de perder.

Se tem algo que me prova todos os dias ser um potente veneno, este algo é o medo. Por esta razão, considero importante ressaltar os antídotos com os quais já me deparei; às vezes eles vêm em formas de frases que até conhecemos, mas precisamos ser relembrados.

“Fracasso não é o oposto do sucesso, é parte dele.”

Leia mais “A frase que agora norteia tudo o que faço”
Foto capa do artigo A geração que se apaixonou pelo papel de trouxa no site Gabriela Araujo. Comportamento

A geração que se apaixonou pelo “papel de trouxa”

Num mundo cada vez mais inóspito com a nossa sensibilidade, nos agarramos ao direito de fazer papel de trouxa como uma forma de defender nossa necessidade de sentir.

Procuramos exercer poder sobre uma expressão que nos fere antes que ela possa nos ferir e em resultado tornamos o sofrimento a nossa única companhia.

Assim aceitando a dor como nosso destino, nos fingimos apaixonados por ela.

Leia mais “A geração que se apaixonou pelo “papel de trouxa””
Foto capa do artigo Empatia de nós para nós no site Gabriela Araujo. Comportamento

Empatia de nós para nós

Nós nos comprometeremos a uma promessa de Eu Novo.

É como uma promessa de Ano Novo diferente e atrasada. Esse ano tem sido todo diferente e é capaz que comece diferente de qualquer forma depois do rastro do Covid-19. Então de cabeça para baixo estamos certos.

De volta à promessa: você já percebeu que por vezes nos desdobramos para fazer alguém se sentir confortável no seu erro, mas não estendemos a mesma cortesia para nós?

Leia mais “Empatia de nós para nós”
Foto capa da prosa Ambiguities no site Gabriela Araujo. Poesia

Ambiguities

I feel, therefore I am.

I guess that would be not only my main description but also my main philosophy in life.

It is often a burden since even though I am made of feeling instead of thinking, I can rarely act upon what I feel is the right choice. I live in war, I would say, a senseless war which is fed by insecurities and challenged by logic.

Leia mais “Ambiguities”