Tag: Relacionamento

Foto capa da postagem sobre urgência em ser urgente no site Gabriela Araujo. Comportamento

Temos urgência em ser urgentes

Nossa obsessão por ser urgentes é resultado do temor pelo esquecimento.

Naqueles momentos em que manda uma mensagem para a pessoa e se encontra inconformado com a demora na resposta. Por que ela não respondeu?, eu posso ver que ela está online.

Então conclui que ela não se importa com você, que está lhe ignorando, que tem coisas mais interessantes para fazer com o seu tempo do que falar contigo ou então deve estar conversando com alguém de quem ela gosta mais.

Por vezes era o simples fato da pessoa ter deixado a janela do Whatsapp Web aberta mesmo. Ou quem sabe ela estava de fato ocupada resolvendo um assunto sério ou ouvindo um áudio longo.

Mas explicações lógicas não cabem no nosso mundo que se inquieta com qualquer tipo de atraso na reciprocidade da atenção.

Leia mais “Temos urgência em ser urgentes”
Foto capa do artigo sobre a música too good at goodbyes no site Gabriela Araujo. Comportamento

“Too good at goodbyes”: sobre relacionamentos modernos

Sam Smith é definitivamente um dos artistas mais promissores atualmente. Seu potencial vocal é quase ridículo de tão incrível, mas penso que para além disso, o senso de familiaridade em suas músicas é a garantia de seu sucesso.

Assim como seus singles Stay with me e I’m not the only one, Too good at goodbyes fala diretamente com o aspecto dos relacionamentos amorosos.

O grande sucesso da temática está associado ao senso de identidade que as pessoas criam com as músicas graças as líricas sobre amor, perda e a dor ao ver uma relação romântica chegar ao fim.

Leia mais ““Too good at goodbyes”: sobre relacionamentos modernos”
Foto capa da prosa Epidemia no site Gabriela Araujo. Poesia

Epidemia

Às vezes acho que vivo num degradê ao contrário do resto do mundo. Enquanto se excitam com o diferente para depois se enjoarem quando se torna igual, sou o contrário: se me encantou em primeiro lugar, o interesse só aumenta com o tempo.

Leia mais “Epidemia”
Foto capa da prosa Explique-me no site Gabriela Araujo. Poesia

Explique-me

Decepcionar-se é como alguém assoprar a vela do seu bolo de aniversário no seu lugar. Toda a espera ao longo dos minutos que precederam o evento perde o sentido. Você olha para um lado, para o outro, como se buscando uma explicação que mude sua percepção sobre o ato. Às vezes não há. Compreender o porquê quando se trata do comportamento de pessoas é uma missão quase impossível por si só. Talvez o porquê não exista. A forma como a pessoa agiu é somente o reflexo do que ela sente por ti. 

Foto capa do miniconto Gula no site Gabriela Araujo. Minicontos

Gula

O erro parecia um espaço palpável entre os dois.

Com os olhos ela dizia “não ultrapasse os meus limites” e ele então recolheu a mão que avançava para tocá-la. Já bastava o que aquela mesma mão tinha tocado no corpo de outra pessoa.

Leia mais “Gula”
Foto capa do artigo O isolamento que nos uniu no site Gabriela Araujo. Comportamento

O isolamento que nos uniu

Eu imagino que você tenha participado ou ouvido falar do advento das “lives” que surgiu neste período de isolamento social graças ao Covid-19.

Existem aquelas lives que são apresentações transmitidas ao vivo pela internet. Alguns artistas começaram a fazê-las para ganho pessoal ou arrecadação coletiva de recursos para auxiliar quem está frente a frente com essa pandemia.

Existem também aquelas lives que nada mais são do que uma reunião de um grupo de pessoas. Em um aplicativo ou site de chat para colocar o papo em dia, a chamada “resenha” em tempos de Corona vírus. É sobre esse tipo de live este texto.

Leia mais “O isolamento que nos uniu”
Foto capa do artigo A geração que se apaixonou pelo papel de trouxa no site Gabriela Araujo. Comportamento

A geração que se apaixonou pelo “papel de trouxa”

Num mundo cada vez mais inóspito com a nossa sensibilidade, nos agarramos ao direito de fazer papel de trouxa como uma forma de defender nossa necessidade de sentir.

Procuramos exercer poder sobre uma expressão que nos fere antes que ela possa nos ferir e em resultado tornamos o sofrimento a nossa única companhia.

Assim aceitando a dor como nosso destino, nos fingimos apaixonados por ela.

Leia mais “A geração que se apaixonou pelo “papel de trouxa””
Foto da prosa Vem cá, amiga no site Gabriela Araujo. Sentimentos & Devaneios

Vem cá, amiga(o)

Então resolvi escrever um texto.

Desta vez um texto de gratidão, porque nos últimos dias tenho tido provas de que estou cercada de pessoas bem inestimáveis que merecem reconhecimento.

Eu sou uma das pessoas que comete o terrível erro de ignorar sentimentos bons porque geralmente os ruins falam mais alto; porém, como sou alguém que gosta mais de ouvir, queria agradecer de coração a todas as pessoas que não só respeitam como compreendem meu silêncio e que me ouvem gritar de vez em quando sem tapar os ouvidos.

Leia mais “Vem cá, amiga(o)”
Foto capa da postagem sobre término no site Gabriela Araujo. Comportamento

Quando foi que término virou sinônimo de tragédia?

Quis redigir esse texto porque recentemente me peguei verdadeiramente devastada por um término de relacionamento entre outras pessoas e comecei a questionar o porquê (meu passatempo favorito de todas as horas).

Refletindo sobre essa exaustão de teorias e inquietudes, sem querer fiz uma lista. Organizei os responsáveis pela nossa instabilidade emocional na categoria de contos.

Leia mais “Quando foi que término virou sinônimo de tragédia?”